Alguns mitos sobre o Gerente de Produto

O conceito de Gerente de Produto, apesar de não ser novo, vem pouco a pouco ganhando força no Brasil. Isso faz com que algumas profissões com nomes parecidos e que são completamente diferentes sejam confundidas.
Por exemplo, algumas empresas atribuem ao Gerente de Produto as funções de um Gerente de Contas dentro de sua organização. Cansado de tentar explicar para minha mãe o que faço, listei alguns dos mitos sobre o gerenciamento de produtos.

O Gerente de Produto é o Gerente de Projetos

Gerente de Produtos

Os gerentes de projetos seguem profissões bem diferentes dos gerentes de produtos. Tocam projetos (que tem início meio e fim) e não produtos que seguem ciclos de vida.
Qualquer projeto tem um escopo, tempo e custo definidos, e levam organizações de um ponto A ao ponto B.
Um produto pode ter sido um projeto em algum ponto, isto é, foi concebido, desenvolvido e lançado. No entanto, a partir de seu lançamento ele passa a ser um produto que precisa ser  melhorado e mostrar resultados. Aí é que entra o Gerente de Produtos.

O Gerente de Produto é o chefe

Como um chefe

Um outro erro comum é o de pensar no Gerente do Produto como um chefe, ou um ‘’mini-CEO’’ que pode direcionar o produto conforme sua vontade.
A verdade é que o Gerente de Produtos executa um trabalho muito mais diplomático e estratégico do que formal e autoritário. Seu objetivo é trabalhar entre as áreas para facilitar a comunicação da visão do produto, sua execução e monitoramento durante todo o ciclo de vida do produto.

O Gerente de Produto define as datas

Gerente de Produtos oráculo

Apesar de estarem sempre envolvidos em confecções de roadmaps e de definições de escopo de projetos, os GP não definem datas. A data de entrega de um projeto ou produto pode ser definida pelo time de TI, pelo Marketing (para coincidir com alguma campanha), por algum evento externo, ou até mesmo por uma demanda da diretoria — mas não pelo Gerente de Produtos.

O Gerentes de Produto está no Marketing

Gerente de Produto no Marketing

Apesar de algumas empresas utilizarem essa posição no departamento de Marketing, é mais comum o Gerente de Produtos estar no departamento de tecnologia (Desenvolvimento ou Engenharia). Muitos inclusive tem um histórico profissional técnico.
Outras empresas utilizam o departamento de Produtos como uma área separada e independente das demais — o que facilita a tomada de decisão sem viés completamente tecnológico, de marketing ou financeiro.

O Gerentes de Produto deve construir exatamente o que os clientes pedem

Engenheiro de Produtos

Uma das atribuições mais importantes do GP é ouvir seus clientes. De fato, dizem que o Gerente de Produto deve gastar entre 50% a 70% do tempo coletando informações de clientes sobre seu produto, seu uso e sua satisfação.
Isso não significa no entanto que o GP deve construir tudo o que os clientes pedem.
O produto nasce com uma visão, que para funcionar deve atender a um público ou nicho. Ao tentar agradar a cada um dos clientes e suas necessidades especificas, o produto final acaba se tornando um monstro em termos de funcionalidade, complexidade e dificuldade de entendimento.

Gerentes de Produto só escrevem especificações

Especificando produtos

O trabalho de um Gerente de Produtos é bem diferente do de um engenheiro de software ou designer. É esperado que um desenvolvedor entregue código funcional e que um designer entregue mockups e wireframes.
Como os GPs são responsáveis pelo resultado final de um projeto, apenas escrever especificações não é o suficiente.  É necessário o acompanhamento do projeto com base no planejado para se tenha certeza de que o escopo será cumprido.

O Gerente do Produto pode dizer: isto não é meu trabalho.

Working Hard

Como o objetivo do GP é que seu produto gere resultados, não há nada que ele possa recusar a fazer. Na falta de profissionais para realizar uma atividade especifica, o GP traz para si essa responsabilidade para dar mais tração para seu produto.

Enquanto várias profissões tem definição quanto a sua função, oGerente de Produtos não pode dizer que algo não é seu trabalho. O sucesso (ou fracasso) de seu produto depende disso.

Gerente de Produto, Empreendedor e podcaster @_nadacontece. Apaixonado pela criação de produtos novos e excitantes.

1 comments On Alguns mitos sobre o Gerente de Produto

Leave a reply:

Your email address will not be published.