Por que sua priorização vai falhar

Como executivo ou gerente de produto você deseja que seu time saiba como a priorização das podem afetar o resultado de seu produto e empresa.

Existem inúmeras maneiras de realizar essa priorização, desde MoSCoW ao modelo Kano (não relacionado a Mortal Kombat) até as famosas planilhas de priorização. Independente do método utilizado, existem alguns problemas que podem impactar esse processo dentro de sua empresa e fazer qualquer método se tornar inútil. São eles:

  • Falta de estratégia para o produto;
  • Disfunções organizacionais;
  • Falta de foco na proposta única de valor; e
  • Falhas de comunicação.

Esses problemas tendem a minar seus esforços com priorização, além de causar atritos e reuniões intermináveis de discussão de estratégia do negócio. Vamos saber o porquê.

A falta de estratégia para o produto afeta a priorização

Essa provavelmente é a causa número um para as falhas na priorização. Quando um empreendedor ou CEO (ou qualquer pessoa que tome as decisões dentro de sua empresa) prevê o futuro de seu produto, ele tem uma visão para esse produto — um motivo dele existir, por assim dizer. Essa visão deve servir de guia para todos os esforços da empresa, durante toda as iterações. Se sua empresa está executando qualquer coisa que não ajude essa visão a se concretizar, então você precisa redirecionar seus esforços.

O que acontece é que algumas empresas não formalizam essa visão ou não a divulgam.
A falta de visão gera atritos dentro da organização, onde cada departamento acaba priorizando suas atividades da forma que lhes parecem mais acertadas, gerando isolamento entre departamentos, falhas de comunicação e problemas na priorização.

Como a visão não está clara para todos, a priorização acaba se tornando extremamente difícil já que não existe coesão no grupo. Para resolver esse problema, alguns GPs tendem a apelar para processos para priorizar para limitar as discussões sobre o que é importante ou não. O problema é que esse é um remédio para o sintoma e não para a doença. Sem uma visão clara, nenhum sistema de priorização é eficiente.

Disfunções organizacionais

Você provavelmente já viu isso antes… O time de desenvolvimento define as próprias atividades, o departamento comercial diz o que é prioridade no grito. Quem nunca que o próximo grande negócio vai acontecer assim que tivermos uma funcionalidade especifica?

Típico Gerente de Produto pronto para criar uma planilha de priorização

Ou quem sabe você tem vários gerentes de produto competindo por recursos específicos no desenvolvimento. Ou ainda seu gerente de produto está competindo com o gerente de marketing para dizer quem define prioridades.

Todos esses pontos são resultados de uma organização com processos disfuncionais. Estes, podem ser causados por falta de delimitação de escopo de trabalho e definição clara de responsabilidades de um gerente de produto junto ao time.

Falta de foco na proposta única de valor

A proposta única de valor (unique value proposition), é aquilo que diferencia sua empresa da competição, que explica o que e como você resolve a necessidade de seus clientes descrevendo os benefícios que seu produto oferece.

Quando o time define sua proposta de valor, ele delimita um escopo de problemas que seu produto resolverá. Isto significa se concentrar em apenas esse escopo de problemas para resolver, tentando não se desviar do objetivo inicial.

A falta de foco na proposta de valor, pode vir justamente de métodos de priorização mal utilizados. Alguns métodos, por exemplo, facilitam a priorização de funcionalidades que podem trazer benefícios imediatos com pouco investimento.

No entanto, sem levar em conta a proposta de valor e a visão da empresa, o que pode parecer bom em curto prazo pode danificar permanentemente a proposta de valor do produto — entregando uma proposta fragmentada, confusa e sem coesão com os planos da empresa.

O que isso significa? Significa dificuldade de explicar os diferenciais de seu produto ao cliente final.

Falhas de comunicação afetam a priorização

Para terminar, você pode ter uma boa visão de produto e uma boa estratégia em mãos. Porém, se a comunicação de ambas não fluir, sua estratégia não irá vingar.

É de extrema importância que a visão do produto e sua proposta de valor sejam amplamente divulgadas na empresa. Se cada funcionário souber a visão de sua empresa para o produto, a priorização acaba ficando muito mais fácil.

Gerentes, coordenadores e líderes de área conseguem dessa forma “preencher os espaços vazios” onde falta definição. Assim, é possível tomar micro-decisões em prol da sua empresa e de sua visão de médio e longo prazo.

Uma boa forma de priorizar demandas

Provavelmente agora você está se perguntando como deveriam ser feitas priorizações. Antes disso, sugiro um caminho de alguns passos para iniciar esse processo:

  1. Definir a visão do produto / Empresa;
  2. Definir sua proposta de valor;
  3. Criar processos e mecanismos para divulgar ambos constantemente (especialmente se sofrerem mudanças)
  4. Formalizar papéis dentro do time para coletar, priorizar e distribuir demandas;

Com isso, você pode utilizar qualquer método disponível para realizar priorizações, se atentando para as seguintes perguntas:

  • Qual o impacto que este item terá em nossa proposta de valor?
  • Qual o custo/tempo para que este item seja entregue?
  • O que vamos aprender com isso ou quais dados podemos coletar através da implementação desse item?

Esse formato ajuda o time a ser mais auto-suficiente nas priorizações, agilizando o processo e melhorando a comunicação entre o seus membros.

Gerente de Produto, Empreendedor e podcaster @_nadacontece. Apaixonado pela criação de produtos novos e excitantes.

Leave a reply:

Your email address will not be published.